• Emannuel Bento

Entenda como a diabetes pode afetar a visão



A retinopatia diabética, o edema macular diabético, o glaucoma e mesmo a catarata estão entre as chamadas doenças oculares diabéticas. Lembradas no Dia Mundial do Diabetes, comemorado no último dia 14, as enfermidades surgem em consequência da doença e podem causar cegueira. “Quem tem diabetes deve fazer check-ups regulares com o oftalmologista, pois é uma das principais causas de perda da visão, que poderia ser evitada se tratada a tempo”, alerta o oftalmologista Marcelo Valença, especialista em Retina e Vitreo, Catarata e Refrativa, no Instituto de Olhos do Recife (IOR).


A detecção precoce, o tratamento adequado e o acompanhamento regular evitam danos maiores à visão de pessoas diabéticas. “Várias partes do olho podem ser afetadas pela doença, desde a retina e a mácula até o cristalino e o nervo óptico. Como em muitos casos o paciente não tem sintomas, ele deve ficar atento e realizar exames de rotina, pelo menos uma vez ao ano”, aconselha o doutor Marcelo.


Alguns incômodos, que podem se manifestar em decorrência do diabetes, envolvem a diminuição súbita da visão, vista embaçada e mesmo mudanças repentinas, inclusive em quem usa óculos de grau. Certos cuidados também são importantes na prevenção. “O paciente deve controlar sempre a glicemia, a pressão arterial, os níveis de colesterol e a anemia. Praticar esportes, ter uma alimentação saudável e controlar o peso também contribuem para manter a saúde da visão”, orienta o oftalmologista.

Conheça as principais doenças oculares diabéticas:

Retinopatia Diabéticas

Consiste em lesões em vasos sanguíneos na retina devido a alterações vasculares causadas pelo aumento anormal da glicose no sangue. É uma das causas mais frequentes de cegueira irreversível, em pessoas diabéticas, com idade entre 20 e 74 anos. Dados a Organização Mundial da Saúde atestam que, após 20 anos com diabetes, praticamente 100% dos pacientes do tipo 1 e 60% dos portadores do diabetes tipo 2 têm algum grau de retinopatia diabética. Para prevenir é necessário realizar o exame oftalmológico anual, principalmente o mapeamento da retina ou fundoscopia (análise do fundo de olho).

Edema macular diabético

É uma consequência da retinopatia diabética. Provoca inchaço, edema ou acúmulo de líquidos na área central da retina, mais conhecida como mácula. O EDM é a causa mais comum de perda de visão em pacientes com retinopatia diabética.

Catarata

É uma lesão ocular que atinge e torna opaco o cristalino (lente atrás da íris que permite que os raios de luz o atravessem e cheguem à retina para formar a imagem), comprometendo a visão. O diabetes pode alterar o metabolismo do cristalino e modificar o grau dos óculos, antecipando a formação da catarata, mesmo antes dos 40. Adultos com diabetes têm entre dois e cinco vezes mais chances de desenvolver catarata. O tratamento é cirúrgico.

Glaucoma

É uma doença silenciosa causada pelo aumento da pressão intraocular, danificando o nervo óptico, que liga o olho ao cérebro. Consequentemente, leva ao comprometimento visual ou à cegueira irreversível. O tratamento é feito por colírios, medicamentos e cirurgia.

De acordo com o doutor Marcelo, o diabetes também pode causar descolamento de retina e hemorragia intraocular, que acarretam perda súbita da visão do tipo uni e bilateral. Para detectar essas doenças, alguns exames de fundo de olho são indispensáveis. Dentre eles, testes de acuidade visual, tonometria, dilatação de pupila, oftalmoscopia indireta, retinografia, angiofluoresceinografia, tomografia de coerência ótica.

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar