banner1.jpg
  • Ana Carla Santiago

Covid-19: Governo de Pernambuco executa plano para a retomada gradual e planejada dos setores econôm


No total, 32 setores econômicos terão as medidas restritivas flexibilizadas de forma gradativa até chegar à liberação total ao final de um período de 11 semanas


Com o fim do período de quarentena intensa em Pernambuco no último domingo (31), o Governo do Estado já começou a executar o “Plano de Monitoramento e Convivência com a Covid-19”, que visa a retomada gradual e planejada das atividades econômicas. No total, 32 setores econômicos terão as medidas restritivas flexibilizadas de forma gradativa até chegar à liberação total ao final de um período de 11 semanas, que pode ser antecipado ou prorrogado a depender dos índices de contaminação do coronavírus no Estado. Além disso, o plano prevê como será a carga operacional desse retorno, que seguirá protocolos gerais e específicos para evitar a transmissão da doença.


Em entrevista à imprensa realizada de forma remota no Palácio do Campo das Princesas, os secretários de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, e de Planejamento, Alexandre Rebêlo, explicaram os detalhes do plano. De acordo com eles, a flexibilização escalonada irá acontecer de maneira gradativa até o Estado chegar à chamada “normalidade controlada”. O secretário estadual de Saúde, André Longo, também participou da coletiva e detalhou os últimos números da pandemia do novo coronavírus. Até o dia 01 de junho, Pernambuco totalizada 34.900 casos confirmados e mais de 2 mil mortes decorrentes da Covid-19.


Ao longo dos últimos meses, um estudo foi desenvolvido pelo Comitê Socioeconômico de Enfrentamento ao Coronavírus, do Governo de Pernambuco, para determinar as etapas de convívio e a reabertura gradual das atividades econômicas. Para isso, houve diálogo com as federações de representações empresariais e a Consultoria Deloitte, que utilizou pesquisas de referência mundiais e nacionais.


Durante os próximos 15 dias, a ideia é testar a segurança da flexibilização e os seus impactos na saúde da população pernambucana. O “Plano de Monitoramento e Conviência com a Covid-19” considera como prioritária a relevância socioeconômica dos setores e os riscos que o retorno de cada atividade pode representar para a área da Saúde. A primeira etapa, que teve início nesta segunda-feira (01), permite a operação de lojas físicas de material de construção, com novos protocolos de atendimentos. Unidades de varejo de bairro e do Centro, assim como shoppings centers e o comércio atacadista, poderão funcionar exclusivamente por delivery.


A partir do dia 08 de junho, o setor de construção civil pode retornar as atividades gradualmente em todo o estado. Na Região Metropolitana do Recife (RMR), as obras serão liberadas com 50% dos funcionários, no horário das 9h às 18h. Já no interior do estado, a liberação também será de 50%, mas sem determinação de horário. O comércio atacadista estará liberado a funcionar a partir da próxima semana, mas apenas no horário das 9h às 18h na RMR, também seguindo novos protocolos.


No dia 15 de junho, estarão liberados serviços de atendimento ao público, como salões de beleza, barbearias e serviços de estética. Contudo, eles precisarão atender uma pessoa pode vez, por agendamento, sem fila de espera e prezando pela higienização entre um cliente e outro. Os varejos de bairro também poderão funcionar a partir dessa data, mas apenas lojas de até 200 metros quadrados de área.


Além do serviço via delivery, shoppings centers, centro comerciais e praças de alimentação poderão atender os clientes via coleta na operação. Na RMR, o horário permitido para coleta será apenas entre 12h e 18h. Outra atividade liberada na mesma data, serão os treinos de futebol profissional. Todos esses serviços devem se submeter aos novos protocolos de segurança, baseados em distanciamento social, regras de higiene, monitoramento e comunicação.


De acordo com o secretário estadual de Saúde, isto só está sendo possível, porque o objetivo da quarentena mais rígida foi atingido. “Nosso monitoramento diário, assim como estudos independentes, mostram que a curva epidêmica da doença apresenta uma tendência clara de estabilização e que sua taxa de transmissão atingiu, pela primeira vez, o número inferior a 1, que nós buscávamos ao longo de todo esse período. Por isso, temos que fazer mais um agradecimento à população pernambucana”, pontuou André Longo. Atualmente, um grupo formado por agentes da Secretaria estadual de Saúde, em parceria com o Laboratório de Imunopatologia Keiso Asami (Lika), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), além do Porto Digital, mantém atualizado o mapa do impacto da pandemia em todo o Estado. Conforme ressalta o secretário André Longo, há um dinamismo grande nos números e, por isso, é preciso manter o isolamento e distanciamento social, assim como as medidas de higiene e etiqueta respiratória. “Mesmo que nas próximas semanas o plano de retomada da atividade econômica seja colocado em prática, é fundamental que o comportamento social com restrição seja mantido para que tenhamos semanas mais tranquilas no decorrer do próximo mês. Não é um momento de comemoração e nem de relaxamento”, finaliza.


Confira aqui o novo Plano de Monitoramento e Convivência com a Covid-19 na íntegra!

#CoronavírusemPernambuco #coronavírus #Covid19 #GovernodePernambuco #PlanodeMonitoramentoeConvivênciacomaCovid

Artigo02.png
banner2.jpg
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo