• Ana Carla Santiago

Dia Mundial sem Tabaco: saiba os riscos do cigarro para a saúde em relação à Covid-19


De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os fumantes são considerados mais vulneráveis ao novo coronavírus.


O tabagismo é considerado uma doença crônica, causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco, como o cigarro. O problema é um dos mais graves fatores que acarreta doenças e mortes no mundo. Para combater a doença, a Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu o Dia Mundial sem Tabaco em 31 de maio de 1987. São 33 anos de luta contra o tabagismo, com ações educativas e de conscientização para toda a população.


Neste ano, o assunto inicial a ser trabalhado pela entidade era a conscientização de jovens em relação à manipulação da indústria de cigarros. Porém, diante do cenário atual, com a pandemia da Covid-19, a OMS optou pelo tema “Tabagismo e coronavírus (Covid-19)”, já que o uso do cigarro faz com que o indivíduo corra mais risco caso seja exposto ao vírus.


De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), os fumantes são considerados mais vulneráveis ao novo coronavírus, pois o ato de fumar aumenta o contato dos dedos com os lábios, além de possíveis cigarros contaminados que pode transmitir o vírus para a boca. Utensílios que podem ser compartilhados, como narguilé e cigarros eletrônicos, também facilitam a transmissão da Covid-19 para os usuários.


O INCA também explica que o tabaco causa diferentes tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo, mais uma razão que torna os fumantes mais propensos a serem contaminados. Além disso, o uso contínuo do tabaco pode agravar a doença: devido a um possível comprometimento da capacidade de pulmonar, sintomas mais graves podem ser desenvolvidos.


Contudo, o tabaco já causa problemas à saúde desde antes do aparecimento do coronavírus. O tabagismo pode influenciar o desenvolvimento de vários tipos de câncer, acidentes vasculares cerebrais e ataques cardíacos. Doenças crônicas como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrointestinal, infertilidade em homens e mulheres, osteoporose e catarata também estão associadas ao problema.


Conforme dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção Para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vitigel), o número de brasileiros que mantém o hábito de fumar caiu 38% no período de 13 anos. No primeiro ano da pesquisa, em 2006, o índice era de 15,6%. Em 2019, 9,8% da população brasileira afirmaram que fumavam.


Dicas para parar de fumar, de acordo com a SOCESP


A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP) recomendou algumas dicas para quem deseja parar de fumar de vez. Ao parar de fumar, a pessoa pode perceber algumas mudanças, como: exercitar-se com menos falta de ar; melhor paladar e olfato; manchas nos dentes e unhas vão desaparecer; melhor cheiro no corpo, cabelo, hálito e em objetos pessoais. É importante lembrar que cada indivíduo tem suas particulares e devem realizar um passo de cada vez. Caso não consiga na primeira tentativa, não há problema em insistir novamente.


As dicas são:

  1. Escolha uma data para parar de fumar nos próximos 7 dias. Assine um “contrato” de não fumante na frente das pessoas o apoiarão na sua decisão. Use o tempo de agora até o seu “Dia de Parar” para se preparar e reduzir gradualmente o número de cigarros que você fuma.

  2. Existem três maneiras ideais para parar de fumar. Cada um pode escolher um deles ou usá-los em combinação, a depender de como vai funcionar para cada um. São eles: parar de fumar de uma só vez; reduzir o número de cigarros fumados diariamente até parar de fumar completamente; fumar apenas uma parte de cada cigarro, reduzindo a quantidade até parar de fumar de vez. Importante que no “Dia de Parar”, o indivíduo pare de vez.

  3. Realize uma consulta com o seu médico para avaliar de precisará de medicamentos para ajudar a parar de fumar.

  4. Faça um plano ou uma rotina saudável e siga as atividades determinadas: tenha alimentos saudáveis para comer enquanto parar de fumar (frutas, vegetais, gomas de mascar sem açúcar, por exemplo); celebre seu sucesso de não fumar realizando atividades de lazer (assistir a um filme, visitar amigos que não fumam, dar um passeio, realizar hobbies)

  5. Pare definitivamente de fumar no seu “Dia de Parar”.

#DiaMundialsemTabaco #Tabagismo #Fumo #Tabaco #Fumante #INCA #OMS #Socesp #SociedadedeCardiologiadoEstadodeSãoPaulo #coronavírus #Covid19

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar