• Ana Carla Santiago

Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde nesta sexta-feira (15)


Essa é a segunda saída de um ministro da saúde em meio à pandemia do novo coronavírus.


Antes de completar um mês à frente do Ministério da Saúde, Nelson Teich pediu demissão da pasta nesta sexta-feira, 15 de maio. Essa é a segunda saída de um ministro da saúde em meio à pandemia do novo coronavírus. Teich tomou posse no dia 17 de abril, em substituição ao ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, que foi exonerado pelo Presidente da República.


O segundo ex-ministro esteve em uma reunião no Palácio do Planalto na manhã de hoje (15) com Bolsonaro e depois voltou para o prédio do Ministério da Saúde. A demissão, solicitada por Teich, foi anunciada logo depois.


Nelson Teich já mostrava discordâncias com o presidente Jair Bolsonaro em relação a como conduzir as ações de prevenção e combate ao novo coronavírus. Nos últimos dias, os dois tiveram desentendimentos sobre o uso da cloroquina, medicação defendida pelo presidente, mas que não mostrou nenhuma eficácia no tratamento da Covid-19.


Além disso, havia incoerências entre eles sobre detalhes do plano com diretrizes para a saída durante o isolamento social, já que o presidente é a favor de uma ampla e imediata flexibilização do distanciamento. Essa medida não era aprovada por Teich, que defendia o isolamento mais rígido.


No último dia 12, Bolsonaro editou o decreto presidencial que trata sobre atividades essenciais em meio à pandemia. Ele incluiu no rol de serviços prioritários salões de beleza, barbearias e academias, sem o conhecimento do então ministro da Saúde. Nelson Teich disse em entrevista que foi pego de surpresa e não sabia da mudança até então.



Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar