banner1.jpg
  • Ana Carla Santiago

Dia Mundial da Atividade Física: a importância dos exercícios para os idosos


Foto: Divulgação

Segundo a OMS, doenças relacionadas ao sedentarismo matam, em média, 300 mil brasileiros.


O Dia Mundial da Atividade Física, celebrado neste 06 de abril, tem como objetivo reforçar a importância da prática regular de exercícios para a população. Existem milhares de tipos de exercícios que, acompanhados de avaliação médica, podem ser feitos até alternados, como a caminhada, a musculação e o pilates. De acordo com um estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com o maior índice de sedentarismo em toda a América Latina: 47% da população não pratica nenhum tipo de atividade física. Ainda segundo a OMS, doenças relacionadas ao sedentarismo matam, em média, 300 mil brasileiros.


Um dos grupos que mais podem sofrer com a falta de exercícios é o de idosos. A principal importância da atividade física na terceira idade é a manutenção e otimização da funcionalidade de músculos, articulações, sistema circulatório e nervoso. Além disso, o corpo se mantém sempre ativo e saudável. De acordo com a fisioterapeuta Simone Dutra Sampaio, especializada em neurogerontogial, reabilitação da marcha e equilíbrio corporal, os benefícios dos exercícios para os mais velhos são inúmeros. “Há uma melhora da condição cardiorrespiratória, disposição física para atividades de vida diária, melhora força muscular e, consequentemente, o padrão de marcha e diminui o risco de queda”, explica.


Simone recomenda que, antes de começar alguma rotina de exercícios, o indivíduo deve consultar um cardiologista e avaliar sua aptidão. Não é recomendado, contudo, sair de uma fase sedentária e praticar de primeira atividades de alta demanda energética e de impacto. “Uma vez liberado, o idoso deve começar com exercícios leves, com mínimos impactos e sobrecargas. O incremento de cargas e aumento do gasto energético deve ser realizado de maneira progressiva e sempre sob orientação de profissional capacitado”, complementa.


Outra questão importante é a associação da fisioterapia com exercícios físicos. De acordo com Simone, é possível que haja essa junção de atividades. “Existem estímulos sensório-motores que são feitos nas sessões de fisioterapia e contribuem para melhor desempenho do idoso na atividade física”, pontua.


Durante a terceira idade, o mais importante deve ser a realização de atividades que trabalhem a força muscular e o condicionamento físico. A fisioterapeuta comenta que diversas atividades associam os dois trabalhos, como o pilates e a musculação, que são muito completos e trazem diversos benefícios aos idosos quando praticados em dias alternados com a caminhada, por exemplo. “O mais interessante é que a prática seja prazerosa para que haja assiduidade”, finaliza.



#DiaMundialdaAtividadeFísica #OMS #saúdedoidoso #AtividadeFísica

Artigo02.png
banner2.jpg
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo