• Ana Carla Santiago

Inca estima 14 mil novos casos de câncer de boca em 2018



Os cuidados com a boca não devem se restringir apenas ao uso do fio dental e escovação diária dos dentes. O Dia Nacional da Saúde Bucal, instituído no dia 25 de outubro, também nos lembra da importância da prevenção contra o câncer de boca, um dos tumores malignos que podem se desenvolver nos lábios, língua, céu da boca, glândulas salivares ou gengiva.


Os sintomas são incômodos e aparentes. Manchas na boca que não desaparecem, feridas que não cicatrizam há mais de 15 dias, aftas prolongadas, manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas, além de ínguas nos pescoço, são os principais sinais de suspeita do câncer. Em casos mais avançados, há dificuldade na fala, na mastigação e para engolir alimentos. O diagnóstico é realizado por meio de exames realizados por um cirurgião-dentista, que vai analisar a amostra histológica do tecido anormal. Exames físicos, biópsia da lesão e avaliação clínico-radiológicas são dos alguns procedimentos que podem ser feitos para confirmar o problema.


De acordo com o dentista clínico geral Lucas Medeiros, especialista em Endodontia e Estética, que atua em clínica própria, o tabagismo e consumo de álcool aumentam o risco do paciente ser acometido pelo câncer de boca. “Inclusive, o consumo dos dois simultaneamente aumentam ainda mais o risco do câncer. Próteses mal adaptadas, má higienização da boca e dentes fraturados, que causam trauma constante na mucosa bucal, também são fatores de risco”, explica.


Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2018, foram estimados mais de 14 mil casos de câncer da cavidade oral, sendo desses 11.200 homens e 3.500 mulheres. Em 70% dos casos masculinos, o câncer é diagnosticado em indivíduos com idade superior a 50 anos. O diagnóstico precoce é essencial para a cura, junto a um tratamento adequado. Cerca de 80% dos casos de câncer bucal, de acordo com Medeiros, possuem cura. “Geralmente, o tratamento envolve cirurgia oncológica e/ou radioterapia. A avaliação médica, conforme cada caso, vai decidir qual a melhor forma de tratamento”, diz o especialista.


A prevenção para a doença vem com a incorporação de hábitos saudáveis. O dentista clínico reforça que a abstenção de fumo e bebidas alcoólicas e uma dieta rica em alimentos saudáveis são agentes de combate ao problema. “E, claro, uma boa higiene oral também diminui as chances de desenvolvimento do câncer”, conclui.


#CâncerdeBoca #SaúdeBucal #INCA #DiaNacionaldaSaúdeBucal

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar