• Cristiane Sales

SES-PE e GAC lançam projeto para capacitação sobre câncer infantojuvenil


Programa Fique Atento treinará profissionais que atuam na atenção primária para diagnóstico precoce da doença


Principal causa de morte por doença entre crianças e jovens de 01 a 19 anos no Brasil, alcançando a marca de cerca de 3 mil óbitos por ano, o câncer infantojuvenil é uma enfermidade que vem preocupando cada vez mais os especialistas. Em 2015, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou 286 novos casos nas unidades pernambucanas especializadas de tratamento. Pensando em qualificar o atendimento para garantir o diagnóstico precoce da doença, a SES lança, nesta sexta-feira (20/09), a versão estadual do “Fique Atento! Pode ser câncer”, projeto realizado em parceria com o Grupo de Ajuda à Criança Carente de Pernambuco (GAC-PE). O programa passará a capacitar profissionais de todo o Estado. O lançamento acontece às 9h, no auditório do órgão, no Bongi, Zona Oeste da capital pernambucana. Até o fim deste ano, profissionais que atuam na atenção primária de todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) devem passar por treinamentos sobre o tema, sendo orientados sobre os principais sinais e sintomas dos diversos tipos de câncer infantojuvenil. As capacitações, ministradas por meio de videoconferência para todo o Estado, serão organizadas pela Tele-Educação do Núcleo de Telessaúde da SES-PE em parceria com a Superintendência de Atenção Primária e a Gerência de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente da SES. “Nosso objetivo é conscientizar todos os profissionais que atuam no nível da atenção primária dos municípios, porta de entrada desses pacientes. Esses profissionais precisam e devem ser capacitados para identificar precocemente nos seus pacientes sinais do câncer infantojuvenil para, então, poder atuar da forma mais breve possível, elevando as chances de cura”, ressalta o secretário estadual de Saúde, André Longo. De acordo com levantamento do Inca, cerca de 80% das crianças e adolescentes acometidos pelo câncer podem ser curados se o diagnóstico for precoce e o tratamento for realizado em centros especializados. “Nós estamos nessa batalha para tentar reduzir o índice de óbito das nossas crianças, porque, infelizmente elas ainda chegam aos hospitais com a doença em estágio avançado”, destaca a oncologista pediátrica e presidente do GAC-PE, Vera Morais. O lançamento do projeto para a rede estadual faz parte das atividades em prol do Setembro Dourado, movimento nacional que busca conscientizar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento adequado do câncer em crianças e adolescentes. “Os familiares devem ficar atentos aos principais sintomas, como febre persistente, caroços, dores ósseas, vômitos e sangramentos”, pontua a presidente do GAC-PE. A ENTIDADE


Criado em 1997, o GAC-PE assiste, por dia, uma média de 70 pacientes ambulatoriais e 24 em situação de internamento. Todos realizam tratamento no Centro de OncoHematologia Pediátrica (CEONHPE) do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc). Além das ações com foco na assistência social, a entidade desenvolve projetos específicos de prevenção e humanização do tratamento.


#Câncer #CâncerInfantojuvenil #SESPE #GAC

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar