• Cristiane Sales

Agosto Dourado: Secretaria de Saúde abre Semana de Aleitamento Materno em PE


Serviços realizam programações de incentivo à amamentação durante todo o mês

Com o tema "Capacite os pais e permita a amamentação, agora e no futuro!" começa, nesta quinta-feira (1º de agosto), a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) 2019. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), por meio da Gerência de Atenção à Saúde da Criança, promove, das 9h às 13h desta quinta, no auditório do órgão, no bairro do Bongi, o Seminário Estadual da Semana Mundial de Aleitamento Materno.


O tema visa discutir o ato da amamentação de forma inclusiva contemplando não apenas as mães neste processo, mas todos os familiares próximos, colegas de trabalho, amigos e responsáveis, além da comunidade. A Semana, que conta com o apoio das coordenações estaduais de Aleitamento Materno e de Segurança Alimentar, segue até o dia 7 de agosto e as discussões continuam durante todo o mês.


"O leite materno é o único alimento necessário para o bebê nos primeiros seis meses de vida. É ele quem vai prover todos os nutrientes, além de auxiliar na melhora da condição clínica das crianças prematuras de baixo peso, por exemplo", pontua o secretário estadual de Saúde, André Longo.


O público poderá participar de palestras e oficinas sobre o tema Saúde Mental e Aleitamento Materno, explanado pela fonoaudióloga, especialista em Voz e mestre em Ciências da Linguagem, Kátia Urbano; e O papel do pai, da família e da equipe de saúde no sucesso do Aleitamento Materno, a cargo da psicóloga e psicanalista, mestre em Saúde Materno-Infantil e formadora em Intervenção Precoce de bebês e pais, Maria do Carmo Camarotti. Os serviços de saúde do Estado também realizarão programações voltadas para a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Nos dias 6 e 07/08, o Hospital Barão de Lucena (HBL) realiza atividades de sensibilização juntos às mães acompanhadas pela Casa das Marias e no Alojamento Canguru. Durante todo o mês, a unidade vai intensificar as visitas leito a leito com foco nas ações de promoção ao aleitamento materno.


Já no Hospital Agamenon Magalhães (HAM), localizado no bairro de Casa Amarela, acontece, no dia 06/08, um café da manhã especial para as mães em acompanhamento no Alojamento Canguru e as puérperas que estão com bebês internados nas unidades de Terapia Intensiva (UTI) e de Cuidados Intermediários (UCI). Na sexta-feira (09/08), a comemoração contará com apresentação artística e música, no auditório da unidade.

Bancos de Leite Os bancos de leite funcionam para garantir a alimentação adequada a bebês que nascem prematuros ou de baixo peso e encontram-se em Unidades de Cuidados Especiais (UTI/UCI) e alojamentos Cangurus. Pernambuco possui atualmente dez bancos de leite humano, sendo quatro ligados à rede estadual de saúde, além de cinco postos de coleta. Qualquer mãe saudável pode doar o seu excedente a esses locais. Eles recebem o leite e encaminham para um banco a fim de fazer as análises necessárias. Hospital Agamenon Magalhães (3184.1690)

Hospital Barão de Lucena (3184.6552)

Hospital das Clínicas (2126.3831)

Centro Integrado de Saúde Amauri de Medeiros (Cisam – 3182.7720)

Maternidade Bandeira Filho (3355.2235)

Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira (Imip – 2122-4719)

Hospital De Ávila (3117.5544)

Hospital Jesus Nazareno (Caruaru - 3719.9338)

Hospital Dom Malan (Petrolina – 87 3202.7000)

Hospital Português (3416.1069)


Há, ainda, cinco postos de coleta de leite, localizados na Maternidade Arnaldo Marques (3355.1815), Maternidade Barros Lima (3355.2169), Uniame (3302.6261), Hospital Memorial Guararapes (3461.5300) e Clínica de Aleitamento Materno/Boa Vista (3423.0202). Estoque - Rede estadual No Recife, o Hospital Agamenon Magalhães conta com o maior estoque de leite humano, 65 litros. A unidade da zona norte dispensa diariamente 1,7 litros para bebês internados nas unidades de Terapia Intensiva (UTI) e de Cuidados Intermediários (UCI), além do Alojamento Canguru. Já o Barão de Lucena, na zona oeste da cidade, está com 18 litros armazenados. A unidade trabalha liberando diariamente aproximadamente 600 ml do alimento para os bebês internados na UTI e UCI. No interior do Estado, o Hospital Jesus Nazareno, em Caruaru, por dia consome cerca de 800 ml de leite pasteurizado, mas atualmente possui 22,5 litros, o que supri a demanda de 28 dias. A unidade destina o leite para os pacientes internados na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). Em Petrolina, o banco de leite funciona no Hospital Dom Malan. A unidade conta em seu estoque com 10 litros de leite para uma necessidade diária de 1 litro. No serviço do sertão, o leite materno atende as crianças internadas na UTI, UCI, alojamento canguru. Para retirar o leite da mama, a indicação é que a mãe use um lenço para proteger a boca e a cabeça, além de higienizar as mãos antes de iniciar o processo. O produto deve ser armazenado em potes de vidro com tampa de plástico, como os de café. O papel que vem na parte interna da tampa precisa ser retirado antes de todo o processo. Para higienizá-los, deve-se lavá-los em água corrente e com sabão neutro. Em seguida, colocá-los em uma panela com água e levá-los ao forno. Após a água começar a ferver, deixa por mais 15 minutos no fogo. As mães interessadas podem entrar em contato com os bancos de leite ou de coleta para ir até a unidade fazer a retirada do alimento ou para solicitar que o hospital vá até a casa da doadora buscar o leite.


#SemanaMundialdeAmamentação #Amamentação #AleitamentoMaterno #LeiteMaterno #BancodeLeite #SESPE #AgostoDourado

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar