• Cristiane Sales

Especialista faz alerta sobre o peso das mochilas escolares


Excesso de peso pode levar a complicações como dores, escoliose e desgaste nos discos das vértebras


O excesso de peso das mochilas escolares pode acarretar em problemas para a coluna da criança e do adolescente. O ideal é ficar de olho no modelo da mochila e levar apenas o material necessário para as aulas do dia. Além disso, a mochila não deve ultrapassar 10% do peso do aluno. As dicas são do ortopedista do Hospital São Marcos, Márcio Crisanto.


Segundo o especialista, a mochila mais indicada é a de rodinhas, pois evita que as crianças carreguem peso. Mas caso a opção seja pelo modelo de uso nas costas, o acessório deve ser usado sempre com as duas alças no ombro, para distribuir o peso igualmente. Além disso, a melhor opção são os modelos com alças mais largas e acolchoadas. “Isso minimiza o dano ao ombro. Mas o principal é ficar atento ao peso. Se a mochila estiver muito pesada, o aluno tende e puxar o corpo para a frente, prejudicando a postura. Usar a bolsa em um único ombro também não é indicado, pois muda o equilíbrio do corpo e acaba exigindo mais de uma musculatura do que da outra, o que pode levar a dores”, orienta o ortopedista.


Os pais também devem ficar atentos ao tamanho da mochila, que não deve passar da cintura da criança ou do adolescente. “Se passar desse ponto, a tendência é que ele mude a forma de andar, jogando o tronco para a frente, provocando dores nas costas”, alerta Márcio Crisanto.


O médico também alerta para a necessidade de uma conversa com a escola para reduzir a quantidade de material didático usado por dia ou ainda a implantação de armários para que os alunos deixem o material que não será usado para os estudos em casa. “Isso evita que a criança se desloque com todo o material, reduzindo o peso na mochila”, explica o ortopedista.


O excesso de peso pode acarretar alguns problemas, como dores musculares, escoliose (curvatura anormal da coluna para um dos lados do tronco) e sobrecarregar os discos da coluna (que impedem o atrito entre as vértebras), ocasionando uma degeneração precoce.


A principal forma de tratamento é retirar o agente causador da dor, ou seja, a mochila. As dores podem ser controladas com analgésicos transcritos com orientação médica. Em alguns casos é preciso o aluno fazer sessões de fisioterapia para reeducação postural global (RPG). A prática de exercícios físicos ajuda no fortalecimento da musculatura, ajudando a suportar de melhor forma o peso. “O ideal é não pensar no tratamento futuro e sim fazer a prevenção, evitando mochilas pesadas e adotando a postura correta para a coluna”, acrescenta Márcio Crisanto.


Algumas dicas para escolher o melhor modelo de mochila:


- Prefira mochilas de rodinhas

- No caso de mochila de costas, procure modelos com alças largas e acolchoadas

- A altura da mochila não deve ultrapassar a cintura do aluno

- Evite levar itens desnecessários

- Os materiais mais pesados devem ficar no fundo da mochila. Isso ajuda a evitar que o aluno jogue o corpo para a frente buscando um melhor equilíbrio

- Fique atento a queixas sobre desconforto e dores. Nesses casos, procure um especialista


#Saúde #SaúdeeBemEstar #MochilasEscolares #Coluna #Ortopedia #HospitalSãoMarcos #RPG #Escoliose #Dornacoluna

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar