• Cristiane Sales

6 dicas para evitar os excessos durante as festas de final do ano


O mês de dezembro já chegou e, com ele, as confraternizações de diversos grupos de amigos, familiares e colegas de trabalho. É uma época em que também precisamos estar atentos aos excessos que cometemos na ingestão de comidas e de bebidas alcoólicas para não ultrapassar os limites do nosso corpo. Confira algumas dicas do gastroenterologista e coordenador da Urgência do Hospital Memorial São José, Vitor Madeiro.


1 - Cuidado com as comidas!


O alerta aqui se refere às intoxicações alimentares, principalmente quando não se sabe a origem da comida. "É comum encomendar alimentos sem ter a informação precisa sobre o tempo de preparo", adverte o médico. Além disso, nessa época do ano, são servidos alimentos diferentes dos que estamos acostumados a comer no restante do ano. Alguns podem causar intolerância e provocar cólicas, flatulências, náuseas e até diarreias. A dica é aumentar a hidratação, com a ingestão de bastante água, e redobrar os cuidados com a higiene, tais como lavar as mãos com maior frequência. Isso porque a maioria das infecções e intoxicações é provocada por bactérias, parasitas e vírus que podem ser transmitidos através do toque.


2 - É alérgico? Pergunte sobre os ingredientes


Vitor Madeiro avisa que entre os alimentos que mais provocam hipersensibilidade estão os crustáceos e as oleaginosas, como castanhas, nozes, amendoins e amêndoas, muito usadas nos preparos de alguns pratos natalinos.


3 - Como anda o seu checkup?


Os pacientes hipertensos, diabéticos, com insuficiência cardíaca ou renal devem redobrar os cuidados com os alimentos. "Esses grupos de pacientes devem ficar ainda mais atentos e evitar os excessos", previne o médico.


4 - Ingestão de bebidas alcoólicas


Deu aquela exagerada nos drinks ou na cerveja e acordou de ressaca no dia seguinte à festa? A água pode ser uma grande aliada. "Se a pessoa está bebendo destilados ou fermentados, a dica é a mesma: intercalar as doses com água, suco ou refrigerante. E também se alimentar enquanto bebe", informa Vitor Madeiro. A ressaca, explica o médico, é resultado de uma série de fatores, tais como a quantidade excessiva de bebida alcoólica ingerida, não hidratação e privação de sono.


5 - Cuidado com os medicamentos


Mas se o paciente seguiu todas essas recomendações e ainda assim acordou com dor de cabeça, o ideal é recorrer a analgésicos simples, como dipirona e paracetamol, e evitar os que são compostos com antiinflamatórios. "Eles podem causar efeitos colaterais que pioram os sintomas da ressaca", explica Vitor Madeiro. "Não passando os sintomas, deve-se procurar atendimento de urgência, pois pode ser necessária a aplicação de medicamentos intravenosos", acrescenta.


6 - Durma bem


O período pode ser de festas quase ininterruptas, mas é preciso dar um tempo para o seu corpo descansar. "A privação contínua de sono leva à fadiga e ao estresse emocional", alerta o médico. Vale lembrar que essa dica deve ser aplicada em qualquer época do ano, para evitar a diminuição da produtividade e agravamento desses casos.


#saúde #SaúdeeBemEstar #HospitalMemorialSãoJosé #alimentaçãosaudável #HábitosAlimentares #bebidaalcoólica #IntoxicaçãoAlimentar #AlergiaAlimentar

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar