• Cristiane Sales

Educar com ternura: Pedagogia para crianças e adolescentes


Por Karla Bomfim

Pediatra e Pesquisadora da Temática sobre violência contra crianças e adolescentes


A infância e a adolescência são os momentos mais especiais nos quais os seres humanos formam as bases para toda a vida. São os períodos de mais rápido crescimento físico, das grandes descobertas e da formação da afetividade.


A forma pela qual os laços afetivos com familiares serão construídos nessas fases da vida determinará o modelo dos relacionamentos que a criança ou o adolescente terá durante toda sua vida, especialmente para com seus futuros descendentes. Por isso, a grande importância de cultivar sentimentos positivos e de proporcionar educação adequada nessa fase da vida.


A pedagogia da ternura é um movimento mundial em ascensão que orienta que educar com ternura é valorizar a singularidade de cada criança ou adolescente, para que possam ser guiados pelos caminhos da autoconfiança e do respeito, estimulando-os a proporcionarem o melhor de si mesmos ao longo de suas vidas.


A ciência vem descobrindo que a forma como cuidamos das nossas crianças e adolescentes será determinante para o desenvolvimento saudável e sustentável das sociedades no futuro.


Muito da violência coletiva e das doenças que vivenciamos hoje advém da forma como foram tratadas as crianças no passado, pois a falta de cuidados com a saúde física e mental tornou-se fator predisponente para as repercussões negativas que vêm afetando a todos nos dias de hoje. No passado, crianças que sofreram violência, hoje são adultos que têm potencial de serem violentos contra si ou contra a sociedade; crianças que foram mal alimentadas ou maltratadas, hoje podem ser adultos que estão sofrendo com doenças físicas, tais como obesidade, diabetes e doenças cardíacas, bem como com doenças emocionais, entre as quais, a ansiedade e a depressão.


No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente posto em prática a partir de 1990 está trazendo modificações benéficas e importantes para os cuidados com a infância e com a adolescência, pois torna obrigatório aos governos o acesso da criança a direitos fundamentais, tais como, saúde, educação, segurança e lazer.


Especialmente para o Blog Saúde e Bem Estar, eu desenvolvi no formato da palavra TERNURA, um resumo dos cuidados que podemos proporcionar às nossas crianças e adolescentes para educá-los afetuosamente:


Tempo juntos


Qual o tempo que você dedica para estar junto de sua criança ou adolescente?


O tempo juntos é fundamental para transmitir bons exemplos. Os filhos aprendem com os exemplos dos pais ou responsáveis.


Brinque com suas crianças e estimule-as a fazer novas amizades. O tempo de brincar é muito importante para a saúde mental, pois desenvolve a inteligência emocional que será fundamental para habilidades e atitudes na vida adulta.


Equilibre o tempo de brincar com as atividades escolares e extracurriculares. Cuidado com a sobrecarga de atividades.


Ler livros infantis para a criança, desde os primeiros meses de vida, estimula a linguagem e a afetividade.


Estimular a autoconfiança


Estimular a confiança em si mesmo é a única forma de ensinar crianças e adolescentes a superarem a timidez e o medo do fracasso.


Ensine sua criança ou adolescente a se amar e se aceitar como é. Somos seres únicos no universo, não existe ninguém igual a ninguém. Não permita que os padrões físicos e econômicos que a sociedade impõe para serem seguidos sejam causa de ansiedade ou de baixa autoestima.


Ensine a seu filho a dar valor a cada passo conseguido e a sentir-se estimulado a novos desafios quando o sucesso não for possível em determinado momento.


O mais importante para a formação do sentido de si mesmo é atribuir significados positivos para cada esforço empreendido e para as novas descobertas e aprendizados oriundos da experiência.


Respeito às regras


Respeitar os limites e regras impostos pelos pais ou responsáveis é importante para o desenvolvimento cerebral da criança.


Crianças e adolescentes que respeitam regras têm maior probabilidade de serem bem-sucedidas na vida pessoal e profissional, quando adultas.


Receber regras, sem violências, é um direito. As regras adequadas devem ser respeitadas pois proporcionam um desenvolvimento cerebral que conduzirá a uma melhor tolerância das frustrações inerentes à vida adulta e viabilizará maiores níveis de inteligência emocional.


Oriente desde cedo as responsabilidades com a organização dos pertences, o respeito à propriedade alheia e a obediência às regras impostas pela escola e pelos professores.


Nutrir com amor


Alimente o corpo e a mente da criança ou adolescente com tudo aquilo que pode lhe trazer saúde e paz.


No início da vida, a amamentação é uma ótima forma de transmitir saúde e amor. Se não for possível amamentar, siga as orientações nutricionais dos profissionais de saúde. Proporcione ambientes tranquilos para oferecer as refeições.


Compre para sua família alimentos saudáveis, provenientes da natureza.

Cuidado com o consumo de produtos industrializados − refrigerantes, macarrões instantâneos, carnes processadas, enlatados, doces etc – pois podem trazer doenças no futuro.


Faz bem para a saúde mental da criança ou do adolescente ajudá-los a criar uma visão positiva da humanidade, maravilhando-se com o mundo, com a natureza e com todo o bem que os seres humanos podem fazer uns aos outros.


Uso do pensamento crítico


Ensine sua criança a se proteger das violências e das más influências do consumismo.


Converse sempre com sua criança ou adolescente, procurando saber, com detalhes, como foram suas vivências no dia-a-dia.


Oriente-os a não falar ou aceitar brindes de pessoas estranhas, a não permitir toques impróprios sobre seu corpo ou agressões verbais ou físicas. Reforce que devem sempre contar com a ajuda de adultos de confiança para a resolução de conflitos.


Não deixe sua criança sozinha em ambientes fora de sua supervisão. Procure conhecer bem as pessoas e os lugares onde sua criança ou adolescente convivem.


Desenvolva neles o olhar crítico sobre as propagandas de alimentos que podem ser prejudiciais à saúde, bem como à mídia que estimula o consumo de brinquedos e de produtos eletrônicos. Controle o tempo para o acesso às telas de computadores, TV e celulares: crianças menores de dois anos não devem ser expostas. As programações devem ser indicadas para cada faixa etária, devendo ser evitados os conteúdos violentos.


Resiliência e aprendizado com os erros


“Ninguém nasce sabendo”. Errar faz parte do humano.


Permita que sua criança ou adolescente reflita sobre suas escolhas, experimente, aventure-se para obter novos conhecimentos e habilidades. Mas, esteja por perto para orientá-lo para as escolhas seguras.


Crianças e adolescentes necessitam aprender com os próprios erros para terem a confiança necessária para retornarem a seus objetivos.


Amor ao próximo


É nos primeiros anos de vida que a criança começa a desenvolver a empatia e a compaixão, que são as bases do amor ao próximo.


É importante a criança sentir-se parte essencial da vida na terra e desenvolver o compromisso ambiental com a proteção do planeta e dos seres que nele habitam.


Ensine sua criança a respeitar a diversidade dos seres humanos, das culturas, das religiões.


Dê exemplos positivos de ajuda ao próximo e de inclusão, ensinando que todos os seres humanos são igualmente importantes, independente das condições financeiras ou de apresentarem alguma necessidade especial.


*Os artigos publicados no Site Saúde e Bem Estar são escritos por especialistas convidados pelo domínio notável na área de saúde. As publicações são de inteira responsabilidade dos autores, assim como todos os comentários feitos pelos leitores/internautas.

#saúde #SaúdeeBemEstar #SaúdedaCriança #SaúdedoAdolescente

Artigo02.png
WhatsApp Image 2020-10-07 at 11.28.55.jp
Banner01.png
Arquivo

Copyright © 2018 Saúde e Bem Estar